Os Super Gorrila uniram-se para extrapolar a ideia de arte institucionalizada criada por especialistas para uma fracção muito específica da sociedade.

Através de desvios à retórica quotidiana urbana e de incursões nos diversos mecanismos de representação, os Super Gorrila apropriaram-se do conceito de marketing viral, para estruturar as suas intervenções artísticas, apontando para um espaço social mais alargado e diverso, interrompendo percursos despreocupados com apontamentos cuidados e acutilantes criando o rumor de um novo produto ou serviço, neste caso especifico, Arte.

Uma Arte que procura o encontro, a comunicação e a partilha, que pesquisa variações formais do existente para reinventar, reintroduzir e re-apresentar o mundo ao mundo. Fazer igual mas de outra maneira.

SUPER GORRILA a obrar desde 2009.

supergorrilas@gmail.com

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Poleiro




Cinzento trinca umas ervas fresquinhas que brotaram num canto do quintal, muito boas, paladar suave com um ligeiro toque a anis. De soslaio vai deitando um olhar provocador a Jessica, uma coelha branca de farto rabo peludo e olhos vermelhos flamejantes. Jessica tem consciência da sua sensualidade, mas é por natureza introspectiva: tudo é remoído na sua mente. Adora conversar com Pimpão, um cão velho que está do outro lado da rede, velho, sábio, cheio de histórias, um almanaque da vida.
Pimpão é trabalhador, não se consegue imaginar sem fazer nada, fareja, espreita, sempre alerta, sempre atendo às mínimas alterações na quinta que possam por em causa a harmonia a que está habituado... não gosta de mudanças... fica irritadíssimo, até mesmo indisposto, quando lhe mudam os planos já traçados até ao fim dos seus dias.
Jessica tem o seu lado provocador, gosta de contrariar, provocar discussões acesas acerca de temas banais. Para esse seu desporto escolhe frequentemente a Maria.
Maria é uma galinha revolucionária, destituiu o galo do seu poleiro há uns anos atrás quando este decidiu dar-lhe bicadas na cabeça, e porquê? Porque pintava as penas de vermelho e lustrava as pontas pretas, o que criava inúmeras confusões; já havia quem dissesse que o Galo andava a chocar ovos e que isto era sinal do fim do mundo e, se um galo choca ovos qualquer dia os porcos andam de bicicleta e tal e tal e tal....
Maria fez o que tinha a fazer. Arrancou-lhe as penas e saltou para o poleiro. Desde aí, exige que lhe levem a comida, que lhe limpem a merda que se acumula no chão debaixo de si e olha com ar altivo para os que a rodeiam. Está, de facto, numa posição privilegiada, do alto vê tudo, vê mas não ouve e isso tira-a do sério, sabe que falam dela. E depois há a Jessica, que a vai arreliar com conversas mansas e perguntas difíceis para as quais não tem resposta. A inveja em relação a Jessica tem vindo a ser alimentada ao longo dos anos, cresce e quase se torna insuportável. A coelha deambula entre todos, agradável, sorridente, tem sempre uma palavra de aconchego, um sorriso de esperança, mas não é uma líder, pensa Maria. Uma líder tem que ter posto e isso quem tem é Maria, sim, Maria. Maria está no alto.

4 comentários:

  1. quase que lhe podiam chamar maguia da....

    ResponderExcluir
  2. queremos um novo cabeçalho já!!!

    ResponderExcluir
  3. se não gostam do cabeçalho , façam propostas...que para criticas sem alternativas já temos toda uma classe politica a laborar

    ResponderExcluir
  4. Gorrila Cabeçalho29 de maio de 2009 15:01

    o cabeçalho será postado dentro de breves instantes...mas Têm que ter atenção, veio o calor, estamos moles, o pensamento demora a fluir e a mão escorrega no rato como se este tivesse acabado de sair do banho ainda com resto de sabão. Quando as dificuldades com o rato estiverem ultrapassadas a postagem será concluida.
    Obrigada

    ResponderExcluir