Os Super Gorrila uniram-se para extrapolar a ideia de arte institucionalizada criada por especialistas para uma fracção muito específica da sociedade.

Através de desvios à retórica quotidiana urbana e de incursões nos diversos mecanismos de representação, os Super Gorrila apropriaram-se do conceito de marketing viral, para estruturar as suas intervenções artísticas, apontando para um espaço social mais alargado e diverso, interrompendo percursos despreocupados com apontamentos cuidados e acutilantes criando o rumor de um novo produto ou serviço, neste caso especifico, Arte.

Uma Arte que procura o encontro, a comunicação e a partilha, que pesquisa variações formais do existente para reinventar, reintroduzir e re-apresentar o mundo ao mundo. Fazer igual mas de outra maneira.

SUPER GORRILA a obrar desde 2009.

supergorrilas@gmail.com

sexta-feira, 30 de julho de 2010

A Mão do Gorrila VII


A Mão do Gorrila vai de viagem.
Voltará em breve com material super altamente.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

domingo, 11 de julho de 2010

Álbum Super Gorrila - Desconcerto Fajuto


Está para breve o lançamento do primeiro álbum plástico dos Super Gorrila.
Recheado de exuberantes paisagens sonoras (termo moderno que se infiltrou no contemporâneo), este álbum resulta de uma apurada interpenetração por entre as várias camadas do tecido social.

Aqui fica o nosso primeiro single "Oh Santiago! Queres vir ao meu Quarto? Queres, queres?" com a belíssima interpretação de Maria da Lojinha, acompanhada pelo marceneiro saxofonista Zé Miguel Santiago o pelo coro infanto-juvenil Os Gaivotos.

video

Super Gorrila, a criar êxitos dignos das melhores playlists.

sábado, 10 de julho de 2010

Não há paciência para a tua complacência




Urso - Definição da personagem.
Individuo com uma série de x`s e y´s por resolver, coisas que provavelmente reportam à infância mas não se sabe bem o quê.
Tem procurado desesperadamente encontrar uma muleta que lhe mantenha a verticalidade digna de um senhor e, como todos os europeus, deixou-se envolver pelas Filosofias Orientais, fala convictamente sem perceber um cu do que diz mas, acha que é o caminho.

Macaco - Definição da personagem.
Parvo à partida, gosta de uma discussão, não perde uma luta e deixa cair o que não lhe acrescenta valor, esta última é provavelmente, resultado de algum trauma de infância. Há uma coisa que o macaco descobriu, segundo os psicólogos, todos os individuos sofrem de recalcamentos provenientes da infância, mesmo aqueles que tiveram uma infância feliz... para o psicólogo isso é um recalcamento...por amor da Santa!!!...
Psicólogos amigos e desconhecidos em vez de seguirem psicologia para resolverem os vossos problemas, sejam pedreiros, empregadas domésticas ou quem sabe eremitas, o isolamento fica-vos tão bem.
Voltando ao macaco...é impaciente mas não ofensivo, não é intelegentíssimo mas não é parvo, gosta da frontalidade embora seja muitas vezes mal interpretado, prefere a dureza das palavras ditas e rececebidas à falsa complacência.

A Mao do Gorrila...

Manifesto da Complacência

- Se tens um problema nós ouvimos.
- Se tem uma uma guerra interna nós nã0 reagimos.
- Se tens uma descompensação afectiva nós compreendemos.
(Ao longo do processo de complacência é importante ir abanando a cabeça em reforço positivo, isto é, ligeiros movimentos da cabeça para cima e para baixo. A posição das palpebras é fundamental no tratamento complacente, devem estar semi-cerradas em sinal de concentração e ao mesmo tempo de meiguice submissa.)
Passos para a aplicação da complacência.
A relação com o individuo deve ser absolutamente unilateral, o mediador complacente jamais deverá impor uma opinião.
Procedimento:
- Tu mandas caro frustrado.
- Tu não tens a culpa de ser assim.
- Provavelmente foste violado na infância só que não o sabes (é uma chatice não nos lembrar-mos de parte da infância, é uma espécie de buraco negro onde cabe tudo).
- Tu sabes que sofres...a maioria das pessoas nem isso sabe.
- Tu vês o mundo como ele é...velho, cobarde e sem o minimo de compreensão por ti.
- Tu já percebeste a essência das pessoas, são mediocres, não possuem o teu nível de clareza, de entendimento, tu és de facto um ser iluminado.
- Tu possuis a solução para os politicos e para a política mas ninguem te ouve porque, isso é tudo um jogo de interesses “and jobs for the boys”, e tu, meu caro, és pobre, não de espirito claro...de carteira.
- Se tivesses dinheiro tudo seria diferente, nós sabemos isso, tu sabes isso, o resto do mundo sabe isso.
Após estes procedimentos com o alvo de complacência este, pode e deve se enviado para o seu meio natural seja ele qual for.
Em relação ao mediador de complacência convém que permaneça imovel no mesmo sítio pelo menos mais uma hora após o exercicio de complacência, pois este é deveras desgastante e o indvíduo necessita de reposicionamento espirutal e afectivo e além do mais é chique, dará sempre a sensação que está em meditação o que, reafirmo, é chique.